<$BlogRSDUrl$>
Acrónicas
Recortes

A mulher, o tempo, a pausa e a memória

sexta-feira, Março 10, 2006
"...consegue ter tempo para o trabalho, para a família, para os filhos, para os pais, para os amigos, para todos os que a rodeiam e no meio de isto tudo ainda consegue ter tempo para ela própria."

Esta visão de supermulher é na maioria dos casos uma ficção. Estas mulheres podem até ter o tempo físico para tudo isto, mas só à conta do tempo emotivo e sensual. O que nos distingue de outros animais é a noção de que vivemos. Só parando de quando em vez nos é permitido abarcar a imensidão da nossa vida e em que pontos toca a dos outros, permitindo-nos, por instantes, transcender a nossa solidão individual. Esta pausa e a memória torna-nos unos com todas os eus recordados que fomos em instantes passados e com os outros com que partilhamos esses instantes. Quando conseguimos esta continuidade connosco através do tempo, o passado deixa de o ser e é então mais fácil olhar o futuro.

(comentário a Tempo=Mulher em um outro olhar)
3/10/2006 04:14:00 da manhã :: ::
2 Comments:
  • tudo isso que dizes é e pode ser verdade, mas posso dizer que conheço casos em que que o que falo é a pura e verdadeira realidade.
    foco apenas um por ser o que eu melhor conheço e lido amíude, a minha mãe, foi - passado-, é - presente - e será - futuro - pelo que conheço dela.

    obrigada pela visita e obrigada pelo excelente comentário

    :)

    By Blogger Um outro olhar, at 11:42 da manhã, Março 10, 2006  
  • Pois e há o tempo-qualidade que se dispensa à vida...

    Não há super mulheres mas as mulheres são seres de resistência.

    :)

    BFS

    By Blogger paper life, at 2:48 da tarde, Março 10, 2006  
Enviar um comentário
<< Home

Acrónico :: permalink